Área do Usuário

Login

Curso pratico de Hipnose

Gratuita          1MB          Publicado: 16/05/2011

480 downloads

É de extrema importância que o discípulo preste particular atenção à essência da presente introdução, porque ela versa não somente sobre a filosofia de fenômenos, cuja explicação será dada no corpo do manual, senão também sobre uma série de experiências a realizarem-se no estado de vigília, que lhe permite adquirir gradualmente, e por fases suaves, aquele domínio e aquela confiança em si próprio, sem os quais lhe será impossível ser bem sucedido na vida ou tornar-se um hipnotizador de sucesso. Valor do desenvolvimento da Força de Vontade – A qualidade mais admirável que o ser humano pode adquirir é a de impor a sua vontade aos outros; essa qualidade que denominamos força de vontade, magnetismo, etc., firma suas raízes na confiança em si mesmo, que um estudo desta série de lições pode desenvolver até nos indivíduos mais tímidos e arredios. Para Fazer me entender mais claramente, digo que a modéstia e a timidez, esses dois obstáculos à fortuna, seja qual for o nome que se dê, desaparecerão por completo no caráter daquele que seguir com cuidado as instruções que se ministram nesta série de lições. É necessário fazer experiência constantemente – Ao discípulo não basta, porém, só a leitura deste curso, e nem ainda deve ele pô-la à parte, dizendo a si mesmo que já sabe o suficiente para, de futuro, poder fazer algumas pequenas experiências, quando se lhe apresentar a ocasião. É absolutamente essencial que aproveite cada oportunidade que se lhe depare, a fim de realizar cotidianamente uma ou mais experiências deste gênero. Aviso também que deve tornar-se perito em cada experiência antes de passar as outras. O objeto destas experiências – Para esse fim, apresento aqui uma série de seis experiências Graduadas, cujo objetivo é desenvolver no operador aquela ponderação no caráter, à qual denominamos confiança em si mesmo, e mostrar-lhe, ao mesmo tempo, a base das leis pelas quais o hipnotismo se tornou um fato científico. A primeira coisa que o discípulo deve não esquecer é o não haver necessidade de adormecer o paciente para conseguir nele a produção de fenômenos do hipnotismo nas suas primeiras fases. Como evitar o fracasso – Muito naturalmente, o principiante tem receio, antes de tudo, do fracasso, e do ridículo que pode ocorrer; mas, como acabo de dizer, pode, desde o começo, previnir-se contra estes dois inconvenientes. Em primeiro lugar: - omitindo com cuidado a palavra “hipnotismo” e arredando a idéia de que tais experiências são de caráter hipnótico. Pode chamar, se quiser, de experiências curiosas sobre as atrações magnéticas ou nervosas, ou técnicas de relaxamento, afastando o fato real. Em segundo lugar: - explicando com muito cuidado este fato tão evidente, que o bom resultado da experiência depende inteiramente da força do poder da vontade e da concentração exercida pelo paciente.O operador é um simples guia; se o paciente dispõe de força de vontade para repelir com energia e afastar de sua mente todos os outros pensamentos, é seguro o bom êxito. Depois de explicar isto aos pacientes e mostrar claramente que o interesse e o valor das experiências se assentam inteiramente sobre a inteligência determinada da cooperação deles. Se bem explicado estes fatos, evita-se o ridículo, preparando-se para o bom resultado.

(cc) Licença Creative Commons 2008 - 2018 Apostilaz.com.br