Área do Usuário

Login

Ônibus adaptado atrasa e por 5 minutos cadeirante perde Enem

Por nessi em 08/12/2009

O webdesigner Carlos Novack, 24 anos, foi o único a perder a prova do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) neste domingo na unidade de Jaguaré da Universidade Paulista (Unip), zona oeste de São Paulo, por causa de atraso do ônibus. Quando os portões foram fechados por volta das 13h03, Carlos, que é cadeirante, despontava na esquina da rua, a cerca de 300 m da entrada da instituição.

Sua cadeira de rodas era levada pelo colega Bruno Fernandes, 20 anos, que conheceu na estação enquanto se digiria ao local de prova. Carlos relata que saiu às 9h30 de casa, no Jardim Damasceno, zona norte da capital paulista, e chegou por volta das 11h na estação da Barra Funda, de onde pegaria outro ônibus.

"O Enem estava valendo como vestibular porque quero entrar no curso de Jornalismo da Unip. Por apenas cinco minutos, agora terei que esperar um ano para prestar o exame novamente", desabafou Carlos, enquanto Bruno tentava convencer algum fiscal a liberar a entrada. No entanto, os fiscais diziam de longe que não poderiam abrir exceção.

"Não tinha ninguém para me ajudar e o ônibus adaptado só saiu às 12h20", contou. Depois de tentar falar com a organização da prova sem sucesso, Bruno desistiu, mas disse ter valido a pena ajudar. "A gente ficou conversando na estação e perguntei se ele precisava de ajuda. Estava vindo nessa direção para a casa da minha namorada", afirmou.

Diferente do sábado, quando dezenas de estudantes atrasados protestaram ao não terem o acesso liberado para as provas, a movimentação na unidade de Jaguaré da Unip foi tranquila. Por precaução, dois policiais militares do 4º Batalhão da PM foram destacados para garantir a segurança do local desde cedo.

Fonte: Terra

Bookmark and Share

Compartilhe esta notícia, selecione o site de sua preferência

Envie uma apostila
Video aulas gratuitas

(cc) Licença Creative Commons 2008 - 2018 Apostilaz.com.br